MOVIMENTO DOS DISCÍPULOS

Abraão ouviu a voz de Deus e sem hesitar, saiu de sua terra e do meio dos seus parentes e foi para a terra que o Senhor lhe mostrou. A trajetória não foi o tempo todo tranquila, havia inúmeros perigos e inimigos pelo caminho. Abraão creu na promessa de que teria um herdeiro e que sua descendência seria tão numerosa quanto as estrelas do céu e as areias da praia. No entanto, houve um momento decisivo em que a fé de Abraão foi provada. Deus pediu a Abraão que oferecesse seu filho em sacrifício. Sem hesitar, ele subiu ao monte levando a lenha e o fogo, crendo que, se preciso fosse Deus ressuscitaria seu filho. A dependência que o patriarca tinha de Deus não foi em vão. Mesmo quando seu coração estava apreensivo e temeroso pela vida do filho, Abraão creu e não duvidou. Deus proveu! Deus cumpriu a promessa!

Jacó negociou o direito a primogenitura comprando-a por um prato de lentilhas. Ele obteve a bênção de seu pai, Isaque, passando-se por seu irmão Esaú. Suas atitudes o afastaram de sua mãe e o levaram para longe, para o trabalho intenso, mas também para a dependência de Deus, que mudou o nome de Jacó, que significava “aquele que segura pelo calcanhar” para “o que luta com Deus”.

Quando ainda jovem Davi enfrentou um leão e um urso para defender as ovelhas de seu pai. Ao ouvir o desafio arrogante de Golias que afrontava o povo de Israel, não se intimidou e, munido de pedras e uma funda, enfrentou o gigante com coragem e intrepidez. Como soldado do exército de Saul enfrentou inimigos terríveis e os derrotou. As mulheres cantaram: “Saul matou milhares, mas Davi matou seus dez milhares”. Quando rei, certo dia, entediado, afastou-se do propósito do Senhor e pecou. Abatido, derrotado, envergonhado, permitiu-se ser tratado por Deus e dali saiu fortalecido, perdoado e um homem segundo o coração de Deus.

Quando somos FILHOS LEGÍTIMOS DE DEUS as adversidades são para tratamento e para nos levantar para algo maior: grandes homens e mulheres passaram por isso. Biblicamente, grandes servos de Deus passaram por provações antes de cumpriram a vocação para a qual foram chamados. Muitos erraram, sofreram perseguições, foram enganados e sentiram-se desanimados, mas Deus os renovou, capacitou e direcionou.

Movimento dos Discípulos surgiu quando, após anos de sucesso – programa na televisão, livros como best-sellers, cruzadas evangelísticas, viagens ao redor do mundo, pessoas aceitando a Jesus, vidas sendo tocadas, um ministério muito frutífero, coisas que aos olhos humanos sinalizavam uma bem sucedido ministério – as coisas começaram a desandar. Pastor Gary Haynes era líder cristão, vivia momento de destaque quando tudo começou a dar errado. Após um longo período de conquistas, a derrota, o aparente fracasso é ainda mais difícil de ser assimilado. A pergunta mais recorrente é: “Senhor, o que foi que eu fiz de errado?” Todos os projetos em que estava envolvido sofreram um grande baque, tiveram que ser suspensos.  Neste momento conturbado Deus fez nascer no coração do seu servo um movimento impactante, transformador e revolucionário.

Por que o nome Movimento dos Discípulos? Qual a mensagem Deus estava colocando no coração do Pastor Gary Haynes?

Era o momento para repensar projetos, rever valores e vivenciar os sonhos do Altíssimo sabendo que o projeto de Deus não é o projeto do homem. Deus usou o período de turbulência para falar ao seu coração. Ele conta:

“Eu estava assentado conversando com um amigo, Haroldo Walker, e disse-lhe que Deus estava usando o período de adversidade para falar comigo e do jeitão meio direto, honesto dele, ele disse: ‘Todo mundo sempre fala isso, que Deus falou comigo. Fala de uma forma ambígua, e em quê isso o ajuda? É preciso saber o que Deus tem realmente falado com você. O que Ele realmente disse? O que de fato você aprendeu? Como transformar isso em um momento de proveito?’”

Pastor Gary continua:

“Considerei o que ele estava dizendo e achei que devia mesmo descobrir qual o propósito de Deus em toda aquela situação. Um dia eu estava pregando em um teatro em Uberaba, no Triângulo Mineiro, em um grande evento apoiado por diversas igrejas. Quando estava em meu quarto de hotel, acordei às 3 horas da manhã e senti a presença eletrizante do Espírito Santo. Tive uma epifania, um momento de revelação. Ouvi o Espírito Santo falando comigo. Ele perguntou-me:

– Você tem coragem para voltar a ensinar de acordo com as minhas Escrituras? De maneira íntegra, honesta e objetiva, sem as suas opiniões? Pegar tudo o que você tem ensinado, cruzar e estudar a minha Palavra e ver o que está fora dos meus ensinamentos e ensinar apenas o que realmente está em minhas Escrituras?

Aceitei o desafio, mesmo sabendo que era algo arriscado, pois sei que o ego humano pode interferir, podendo achar que estamos sempre certos. Entra a arrogância, o orgulho. Iniciei um processo, comecei uma busca que se transformou em uma caminhada. Compreendi a essência do que Deus queria de mim e que Ele estava me chamando para uma difícil missão. A missão era um resgate ao verdadeiro significado da mensagem”.

41 997584083